O que é o câncer de mama?

As células do nosso corpo dividem-se constantemente e proliferam de forma ordenada para reparar tecidos e ir substituindo os tecidos velhos por tecidos novos e sadios. O câncer é a proliferação descontrolada e desorganizada de células que podem invadir tecidos vizinhos e passar para outras partes do corpo invadindo outros órgãos (metástase) e em alguns casos pode causar a morte, dependendo do estágio clínico em que se encontrar, e dos órgãos que invadir. O câncer de mama é aquele que se origina nas células da mama. (mais…)

Qualquer tipo de câncer pode se tornar um tumor metastático?

Praticamente todo câncer, inclusive os cânceres do sangue e do sistema linfático (leucemia, mieloma múltiplo e linfoma), podem formar tumores metastáticos. Embora seja pouco comum, a metástase dos cânceres do sangue e do sistema linfático para os pulmões, coração, sistema nervoso central bem como para outros tecidos tem sido relatadas.
Fonte: Instituto Nacional do câncer dos Estados Unidos www.cancer.gov. The website of the National Cancer Institute (http://www.cancer.gov)

Tem sintomas o câncer metastático?

Algumas pessoas que apresentam câncer metastático não têm sintomas. As metástases são encontradas por exames de raios X por elevação de antígenos.
Quando ocorrem os sintomas, estes dependerão do tamanho e da localização da metástase. Por exemplo, o tumor que dissemina para os ossos é suscetível de causar dor e pode levar a fraturas. O câncer que se dissemina para o cérebro pode causar vários sintomas, incluindo dores de cabeça, convulsões e instabilidade. A falta de ar pode ser um sinal de metástase pulmonar. O inchaço abdominal ou a icterícia (pele amarela) pode indicar que o câncer se disseminou para o fígado. (mais…)

Que tratamentos se usam para o câncer metastático?

O câncer metastático pode ser tratado com terapia sistêmica (quimioterapia, terapia biológica, terapia dirigida, terapia hormonal), com terapia local (cirurgia, radioterapia), ou com uma combinação desses tratamentos. O tipo de tratamento que se escolher geralmente depende do tipo de câncer primário; do tamanho e localização dos tumores metastáticos; da idade e saúde geral do paciente; bem como dos tipos de tratamento que tenha recebido o paciente no passado. Aos pacientes com câncer de origem primário desconhecido, é possível fornecer-lhes tratamento ainda que não tenha sido localizado o tumor primário. (mais…)

Para quais locais pode se disseminar o câncer?

Os locais mais comuns de metástase são em ordem alfabética, cérebro, fígado, ossos e pulmões. Embora a maioria dos cânceres tenha a capacidade de espalhar-se para diferentes partes do corpo, geralmente tendem a disseminar-se com mais frequência para um local mais do que para outros.
Fonte: Instituto Nacional do câncer dos Estados Unidos www.cancer.gov. The website of the National Cancer Institute (http://www.cancer.gov)

É possível ter um tumor metastático, sem ter um câncer primário?

Não. Um tumor metastático sempre é causado pelas células cancerígenas de outra parte do corpo.
Na maioria dos casos, quando um tumor metastático é diagnosticado, o tumor primário também pode ser encontrado. A pesquisa do tumor primário pode incluir exames de laboratório, imagenologia tais como tomografia computadorizada, ressonância magnética, tomografia por emissão de pósitrons e outros procedimentos. (mais…)

Qual o motivo da Radioterapia?

A radiação, da mesma forma que a cirurgia, afeta apenas as células de uma área específica do corpo. Às vezes os médicos recorrem à radioterapia para complementar outros tratamentos, como a quimioterapia, para obter melhores resultados em menor tempo. (mais…)

Medicina integrativa

Desde la medicina integrativa siempre se valoran tres variables igual de importantes que influyen en la calidad de vida y el resultado en cada momento. La primera es la enfermedad con todas sus consideraciones (tipo, estadio, grado histológico, receptores hormonales, HER 2 etc.), que determinan la segunda variable que corresponde a las terapias posibles y mejor indicadas. La tercera y también esencial variable es la (el) paciente en sí misma. Es aquí donde la medicina integrativa centra su atención, para buscar que el paciente se convierta en un ser activo para su bienestar sea o no posible la curación definitiva. (mais…)